A Ayurveda e o Chai: vem conhecer essa relação cheia de encanto Publicado 19/10/2020
A Ayurveda e o Chai: vem conhecer essa relação cheia de encanto

Por Raquel Magalhães* 

 

Ahhhh o Chai... Sempre gostei dessa bebida de origem indiana pela sua potência de aromas e sabores. Encanta com seu perfume e vem ganhando cada vez mais o gosto popular. Afinal de contas, quem experimenta se apaixona. Ele é ótimo para equilibrar nosso corpo em dias frios, muitas vezes comuns em minha cidade serrana. 

Para pensar em sua popularidade, vou compará-la ao consumo do café no Brasil: enquanto por aqui nove entre dez pessoas bebem café diariamente, na Índia o Chai cumpre esse papel. 

Há cerca de 8 anos descobri o Ayurveda. Sem conhecer direito o que significava essa ciência milenar, fui em busca de seu significado. E logo nos primeiros textos, o Chai já estava presente. A bebida faz parte da cultura e move a economia do país. Vendedores ambulantes de Chai, chamados Kullarhs, estão por toda parte - você os encontra em esquinas, praças, trens e todos os meios de transporte público. Não existe possibilidade de falar da Índia sem mencionar o tão amado Chai. 

Fui, então, em busca da etimologia da palavra.

Aqui no Ocidente, Chai é sinônimo de chá preto com especiarias, leite e açúcar, certo? No entanto, a palavra Chai significa “chá” na Índia. Masala significa mistura de especiarias e sempre foi um fator chave da gastronomia indiana. Bebidas quentes feitas com masalas eram consumidas com objetivos medicinais. No fim do século XIX, a combinação dessas especiarias com um chá doce e leite resultou na bebida rica e picante conhecida hoje como Masala Chai. Cada família tem sua própria mistura preferida de especiarias. Cardamomo, canela, gengibre, cravo, pimenta e noz-moscada estão entre os mais escolhidos. Dizem que existem mais de 3 mil variações de acordo com a combinação de especiarias. Será que é verdade? 

Independentemente do nome, Chai ou Masala Chai, é uma bebida conhecida por suas qualidades calmantes e quentes. Também possui benefícios para a digestão, transmite sensação de bem-estar, é expectorante e revitalizante do corpo e mente. É democrática pois pode ser preparada com inúmeras variações de ingredientes ou adaptações de acordo com o seu momento ou estilo de vida. A receita tradicional é feita com leite de vaca, mas, caso você seja vegano ou tenha intolerância à lactose, pode preparar com bebida vegetal (gosto do “leite de amêndoas” por ter a consistência mais parecida com o leite integral). Se está agitado ou cafeína à noite prejudica seu sono, prefira essa bebida sem o chá preto em seu preparo.

Hoje já sou formada em Ayurveda e sou Sommelière de chás. Para completar o meu estudo, estou em formação de Yoga. Yoga e Ayurveda são ciências irmãs e complementares para o equilíbrio de nossa saúde, assim como o chá. A sintonia entre os três é tão grande que suas histórias remontam há mais de 5 mil anos.

Hoje tenho diversas receitas de Chai que aplico de acordo com a estação do ano e harmonizo com o momento que estou vivendo ou com a prática de Yoga ou exercício que vou fazer.

Para a estação da primavera e seguindo os ensinamentos do Ayurveda, gosto de tomar 100 ml de chá ou infusão, sem a adição de leite, antes da minha prática de Yoga matinal. Depois, para autocuidado e carinho com meu corpo, preparo uma xícara de 200 ml com a adição de leite para os dias mais frios. O que não pode faltar é a combinação de chá com especiarias

 

 

* Raquel Magalhães é Sommelière de Chá e Terapeuta Ayurveda