Os 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá Publicado 28/07/2021
Os 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá

Neste post falarei sobre os famosos 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá ao preparar o chá. Trata-se de equívocos que todos nós temos de evitar, para então garantir a melhor experiência com o nosso chazinho!

 

ERRO 1: Escolher mal o chá

O primeiro dos 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá tem a ver com algo que se inicia antes de efetivamente preparar o chá: como escolher o melhor chá para o momento! Escolher o melhor chá para o momento não necessariamente significa escolher o melhor chá disponível, mas sim, aquele que é mais adequado para determinada ocasião.

 

 

Para isso temos sempre que nos perguntar que tipo de sentimento/emoção/sensação queremos evocar com o chá? E também nos lembrar, para quem exatamente vamos preparar este chá? Por exemplo, pelas manhãs nós geralmente queremos algo que nos ajude a despertar os sentidos, ao contrário do final do dia, quando queremos justamente diminuir o ritmo e dormir uma boa noite de sono, não é mesmo?

 

Isso significa que muitas vezes dependendo do momento do dia é melhor optar por um chá com mais ou menos cafeína, porque assim, estamos aproveitando as melhores características do chá de acordo com cada ocasião. A temperatura do ambiente, também é um fator a se considerar: quando está muito calor é melhor escolhermos chás refrescantes, ou então preparar um chá gelado. Já no inverno, chás ou blends com mais corpo e ingredientes que nos aquecem são a melhor pedida, não é verdade?

 

Outra situação muito comum relacionada ao que eu considero o primeiro dos 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá é convidar alguém para beber chá e escolher o chá levando em conta simplesmente o nosso próprio gosto. Ora, se nossa intenção é agradar ou acolher alguém querido através de uma xícara de chá temos que considerar o gosto dessa pessoa, e não o nosso, concordam comigo?

 

Então, quando oferecer chá a alguém tente saber ou se lembrar que estilo de chá seu convidado mais gosta e esqueça por um momento das suas preferências pessoais. Observe que com esse pequeno gesto você está efetivamente demonstrando todo o seu carinho e admiração a essa pessoa através de uma xícara de chá. E para mim essa é uma das formas mais sinceras e puras de homenagear alguém!

 

Perceba que a partir dessas simples dicas você já teria um grande universo de chás diferentes para cada ocasião, mas eu imagino que muitos de vocês talvez não estejam familiarizados com as características de todos os chás.

 

Nesse caso minha primeira sugestão é: peça ajuda a um dos especialistas nas lojas da Tea Shop. Eles terão o maior prazer em dar toda a orientação necessária para ajudar você a escolher o chá mais adequado para cada ocasião e não cometer o mais comum dos 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá.

 

Como consumidora da Tea Shop eu conto aqui também quais são os meus chás preferidos de acordo com diferentes situações e como eu faço para não cometer um dos 3 erros, não importa onde eu esteja:

  • Chá branco Silver Needles para beber quente;
  • Chá verde kukicha organic para beber gelado;
  • Matcha Miracle Organic para beber com leite;
  • Oolong Azahar para beber quente ou gelado;
  • Chá preto Earl Grey Special: para beber quente com o chá das cinco

 

ERRO 2: Utilizar água fervendo

Depois de selecionar o melhor chá de acordo com a ocasião, falarei agora de questões relacionadas ao preparo dessa bebida, um tema que muitas pessoas desconhecem e que pode se transformar em um erro fatal para a qualidade do nosso chazinho! Primeiramente é preciso explicar que a maioria dos aspectos relacionados à qualidade do chá depende de fatores os quais nós, consumidores, não temos muito controle, como as condições da plantação, da fabricação e do transporte do produto.

 

Mas existe um aspecto fundamental para a qualidade do chá em que somos os únicos responsáveis: o preparo dessa bebida! Preparar o chá corretamente evitará que você cometa a maioria dos 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá, e é algo muito simples de se evitar, só depende de conhecimento e atenção!

 

 

Em primeiro lugar, saiba que é um grande equívoco preparar os chás com água fervendo ou fervente. Cada variedade de chá deve ser preparada a uma temperatura específica, e para nenhuma dessas variedades se recomenda utilizar água com a temperatura muito perto dos 100°C. Isso porque, eu e os demais sommeliers e especialistas do chá já descobrimos que quanto maior a temperatura da água, maior é a quantidade de substâncias extraídas das folhas de chá. E também pela nossa experiência, percebemos que não necessariamente os compostos extraídos a mais trarão um sabor agradável à nossa bebida.

 

Ao contrário, muitas vezes são substâncias que aportam muito amargor ao chá ou o deixarão com uma sensação incômoda de adstringência na boca, sendo por isso, considerado um dos 3 erros que comprometem a qualidade da bebida. As temperaturas de água recomendadas por nós, os especialistas em chá, se referem às condições que conseguem extrair o melhor das folhas, ou seja, o sabor específico daquele produto sem nenhum excesso, ou como chamamos tecnicamente, sem nenhuma aresta sensorial.

 

Assim, em lugar de utilizar água fervendo para preparar o chá, devemos seguir a temperatura específica para cada tipo de chá, algo que falarei no final deste post, e que você pode conhecer mais se participar do nosso curso de introdução ao chá.

 

ERRO 3. Deixar o chá muito tempo na água

O terceiro dos 3 erros que nunca deve cometer um Sommelier de Chá também se relaciona diretamente ao preparo do chá e é muito similar ao que eu expliquei anteriormente, só que dessa vez, em relação ao tempo em que as folhas de chá permanecem na água.

 

Com a experiência, nós, os especialistas, também percebemos que, na verdade, é um grande equívoco deixar as folhas de chá durante muito tempo em contato com a água, ou seja usar um tempo de infusão muito longo.

 

A explicação para isso é que, da mesma forma que ocorre com a temperatura da água, quanto maior o tempo de infusão do chá, maior é a quantidade de substâncias extraídas de suas folhas.

 

Para escapar do último dos 3 erros, devemos nos lembrar que em nossa xícara, o chá deve apresentar equilíbrio entre o gosto, aromas e texturas. Então, obter o melhor sabor do chá não significa ter de extrair absolutamente tudo que a folha pode nos dar, mas a quantidade certa que resultará na melhor experiência possível!

 

 

 

Para ajudar você a fugir dos dois últimos e mais fatais dos 3 erros, aqui eu indico as temperaturas e tempos de infusão recomendados, de acordo com as variedades de chá:

  • Chá preto: 75 ° – 90 ° C – 3 a 4 minutos
  • Chá verde e amarelo: 70° a 80°C – 1 a 2 minutos
  • Chá branco: 75° a 85° C – 3 a 5 minutos
  • Chá azul (oolong): 75 °- 95°C – 5 minutos
  • Puerh: 95°C – 5 minutos

 

Então, agora que você já sabe quais são os 3 erros a serem evitados, que tal aproveitar esse conhecimento e desfrutar o melhor chá agora?

 

Agora que você sabe escolher os chás adequados para as mais diferentes ocasiões e prepará-los da maneira recomendada, com certeza você terá sempre o melhor dentro da sua xícara!

 

Sobre Victoria Bisogno

 

 

 

Victoria Bisogno é uma das grandes referências no mundo do chá, formadora de inúmeros Sommeliers de Chá, Analistas Sensoriais de Chá, Tea Blender e Tea Masters ao redor do mundo. Foi nomeada como “Best Tea Educator” (melhor professora de chá) nos World Tea Awards em 2015 e 2016. Engenheira formada pela Universidade de Buenos Aires, consultora, tea blender e escritora especializada em chá. É presidente e fundadora do El Club del Té, e se dedica à promoção da cultura do chá através dessa organização.

 

Victoria é criadora da Técnica de Cata do Chá, a primeira metodologia com fundamento científico focada na análise sensorial do chá. Tem sido pioneira no ensino da carreira de Sommelier de Chá em língua espanhola, e no desenvolvimento das técnicas de Tea Blending, transformando-se na primeira pessoa no mundo a oferecer sua experiência e conhecimento sobre o Tea Blending em seu livro “A Alquimia do Chá”, base do curso de Tea blender que é oferecido pelo El Club del Té. Seus mais de 12 anos de experiência formando especialistas no chá a levaram a desenvolver novos cursos técnicos para capacitar Analistas Sensoriais de Chá e Tea Master profissionais.

 

Todos os cursos que são oferecidos na Academia do El Club del Té foram elaborados por Victoria e os materiais de estudo também desenvolvidos por ela como resultado de sua constante investigação, das viagens para a China, Índia, Japão, Taiwan e outros países produtores e distribuidores de chá (como a Alemanha, Inglaterra ou  Estados Unidos) e também a partir das experiências transmitidas por seus mestres e mestras. 

 

É autora dos livros “Manual do Sommelier de Chá”, “A Alquimia do Chá”, “Análise Sensorial do Chá”, "Vitamina Chá" e co-autora do “Dicionário de Gastronomia", no qual colaborou escrevendo os termos referentes ao chá, bem como escreve para numerosas publicações em diários e revistas. Também colabora com revistas gourmet como especialista em chá.

 

A Academia Iberoamericana de Gastronomia nomeou Victoria Bisogno “embaixadora” da obra na língua espanhola no que se refere ao chá, um reconhecimento como expert dessa matéria em nível internacional.

 

Ministra cursos de formação para empresas, profissionais, empreendedores e amantes do chá em espanhol, inglês, português e italiano, em diferentes cidades do mundo, especialmente na Europa, América Latina e Online. Também dá conferências em numerosas feiras internacionais e na World Tea Expo (Exposição Mundial do Chá) que se realiza anualmente nos USA, além de participar em eventos e conferências para marcas internacionais.

 

Além disso, Victoria se dedica ao tea blending e colabora com diversas organizações não governamentais em apoio ao cuidado com o meio ambiente.